Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 26 de Maio de 2022

Xi e Putin elogiam "relações-modelo" entre os dois países e prometem defender a justiça internacional

Por Tribuna em 16/12/2021
Xi e Putin elogiam

Beijing, 15 dez (Xinhua) -- O presidente chinês, Xi Jinping, e o presidente russo, Vladimir Putin, realizaram uma reunião por vídeo nesta quarta-feira, elogiando as "relações-modelo" China-Rússia e prometeram cooperar mais para salvaguardar os interesses essenciais dos dois países e defender a equidade e justiça internacionais.

Os dois líderes também concordaram em realizar uma reunião presencial em fevereiro na capital chinesa.

A reunião virtual, a segundo do tipo em 2021 e a 37ª reunião entre Xi e Putin desde 2013, abrangeu uma ampla variedade de tópicos incluindo democracia, resposta pandêmica conjunta, comércio bilateral, cooperação energética e os Jogos Olímpicos de Inverno de Beijing 2022.

"As frequentes interações e a amizade sólida entre os dois chefes de Estado resumem os laços estreitos dos dois países," disse Sun Jingxin, especialista da Academia da China Contemporânea e Estudos Mundiais.

Xi elogiou Putin pelo forte apoio à China na defesa dos interesses essenciais e pela rejeição às tentativas de semear a discórdia entre a Rússia e a China.

O presidente chinês também disse que espera ter uma reunião com Putin em fevereiro quando o presidente russo visitará a China e participará da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno.

"Por esta ação concreta, você mostra o apoio à China na organização dos jogos", salientou Xi, acrescentando que será a primeira reunião presencial entre eles em dois anos.

Xi disse que está aguardando pelas discussões profundas sobre as relações bilaterais e os principais assuntos internacionais e regionais, e acredita que mais novos e importantes entendimentos comuns serão atingidos.

Reafirmando a oposição consistente da Rússia às tentativas de politizar os esportes, Putin expressou sua esperança de ter uma profunda troca de opiniões com Xi sobre os principais assuntos de interesse mútuo para promover o desenvolvimento sustentado e de alto nível das relações bilaterais.

"RELAÇÕES-MODELO"

Durante a reunião na quarta-feira, Xi elogiou as relações China-Rússia por "superar todos os tipos de testes para demonstrar uma nova vitalidade".

Os dois lados anunciaram oficialmente a renovação do Tratado de Boa Vizinhança e Cooperação Amistosa e o tornaram mais relevante na nova era, estenderam firme apoio mútuo em questões relacionadas aos interesses essenciais de cada lado, deste modo defendendo a dignidade nacional e os interesses comuns de ambos os países, disse Xi.

A cooperação prática também tem sido um destaque, com o comércio bilateral nos primeiros três trimestres de 2021 excedendo US$ 100 bilhões pela primeira vez.

Os dois países cumpriram ativamente suas responsabilidades como grandes países, promoveram uma resposta unida e global à COVID-19, comunicaram o significado verdadeiro da democracia e dos direitos humanos, e agiram como porta-bandeira da adesão ao verdadeiro multilateralismo e da defesa da justiça e da equidade no mundo, acrescentou Xi.

Putin disse que a relação Rússia-China está em seu melhor na história com um alto grau de confiança estratégica mútua.

Ela pode ser elogiada como um modelo de relações entre Estados no século 21, disse o presidente russo.

Ruan Zongze, vice-presidente executivo do Instituto Chinês de Estudos Internacionais, disse que a essência desta "relação-modelo" reside no respeito mútuo, equidade e justiça, e cooperação de ganhos recíprocos.

"É importante que se tenha este tipo de cooperação de "back-to-back" ao lidar com desafios no cenário internacional", afirmou Ruan.

Diante do hegemonismo e da interferência externa, China e Rússia certamente trabalharão juntas para salvaguardar a equidade e justiça nas relações internacionais, acrescentou.

Durante a reunião, Xi criticou "certas forças no mundo" por tentarem se intrometer nos assuntos internos da China e Rússia sob o pretexto de "democracia" e "direitos humanos" e por espezinharem grosseiramente o direito internacional e as normas universalmente reconhecidas que regem as relações internacionais.

A China e a Rússia devem lançar mais ações conjuntas para defender mais eficazmente os interesses de segurança dos dois lados. Esforços devem ser firmemente feitos para rejeitar os atos hegemônicos e a mentalidade da Guerra Fria sob o disfarce de "multilateralismo" e "regras", disse Xi.

O presidente chinês destacou que os dois países também devem fortalecer sua resposta pandêmica conjunta, em áreas como teste de COVID-19 e pesquisa e desenvolvimento de vacinas e remédios.

Os dois lados precisam ampliar sua cooperação em energia tradicional, buscar mais cooperação em nova energia, avançar o pacote de cooperação em energia nuclear, além de explorar novas áreas de cooperação como energia renovável, disse.

OPINIÃO CERTA SOBRE DEMOCRACIA

Trocando opiniões com Putin sobre democracia, Xi disse que a democracia é uma aspiração superior e um valor comum de toda a humanidade e também um direito desfrutado pelas pessoas de todos os países.

"Se um país é democrático ou não e como alcançar melhor a democracia só pode ser deixado para seu próprio povo decidir", disse Xi.

A China promoverá a comunicação e coordenação com a Rússia para incentivar a comunidade internacional a tomar a opinião certa sobre a democracia e defender os direitos democráticos legítimos de todos os países, acrescentou.

Putin disse que a Rússia está pronta para conduzir uma maior comunicação com a China sobre a defesa dos verdadeiros direitos e dos interesses democráticos de todos os países.

A Rússia será a mais firme defensora da posição legítima do governo chinês sobre questões relacionadas a Taiwan, disse Putin, acrescentando que seu país se oporá firmemente às ações de quaisquer forças para prejudicar os interesses da China usando questões relacionadas a Taiwan, e às ações para formar quaisquer tipos de "grupos pequenos" na região Ásia-Pacífico.

"Nenhuma tentativa de semear discórdia entre a Rússia e a China terá sucesso", afirmou o presidente russo.

Publicidade
Aguarde..