Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 26 de Maio de 2022

Vem aí as sub-relatorias da CPI da Covid que Renan não quer 

Por Tribuna em 30/04/2021
Vem aí as sub-relatorias da CPI da Covid que Renan não quer 

Por: Phil Thomas  

Vem aí as sub-relatorias da CPI da Covid que Renan não quer 

A CPI da Pandemia fará reuniões às terças, quartas e quintas, disse na quinta-feira (29/04) o relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), ao apresentar seu plano de trabalho. Para o Relator não será necessária a aprovação do plano pela comissão, pois o documento apenas sistematiza o roteiro dos trabalhos, com referência às fases de investigação.  

Criação das sub-relatorias deu eco no plenário. Existe um impasse, e não agrada a Renan Calheiros que tudo indica quer ser o centro das atenções na CPI. Apesar disso, embora a criação de sub-relatorias ainda não esteja definida, o colegiado da CPI tende aprovar a proposta. As conversas nos bastidores de Senado, é para saber o que estaria incomodando Renan. 

Justiça do Trabalho encontra R$ 3 bilhões esquecidos em contas da Caixa e BB  

A Justiça do Trabalho localizou R$ 3 bilhões esquecidos em contas de empresas e trabalhadores, na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil. Os dados são do Projeto Garimpo, da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho que foi criado em fevereiro de 2019. 

Mais dinheiro, só que liberado de forma incorreta 

Essa é mais uma da facetas dessa justiça inóspita que não consegue administrar a sua própria casa. Fora essa surpresa, outra que está para ser revelada se refere a dinheiro liberado em fase de execução, quando ainda pendia recurso em instância superior. O caso está sendo analisado no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e poderá punir juízes que liberaram e ainda impor uma força-tarefa para descobrir se ouve conluio entre as partes. Se isso acontecer, com certeza o fim dessa justiça será decretado. 

Brasileiros que vivem com menos de R$ 162 por mensais 

Com o valor menor do auxílio emergencial este ano, o Brasil deve somar 61,1 milhões de pessoas vivendo na pobreza e 19,3 milhões na extrema pobreza, segundo estudo publicado nesta quinta-feira (22/04) pelo Centro de Pesquisa em Macroeconomia das Desigualdades da Universidade de São Paulo (Made-USP). 

Em 2021, são consideradas pobres as pessoas que vivem com uma renda mensal per capita (por pessoa) inferior a R$ 469 por mês, ou US$ 5,50 por dia, conforme critério adotado pelo Banco Mundial. Já os extremamente pobres são aqueles que vivem com menos de R$ 162 mensais, ou US$ 1,90 por dia. 

Leia mais: Os servidores públicos e a reforma administrativa 

Eduardo Paes (DEM) ganha foro especial em ação penal   

Em 2019, os brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza somavam 51,9 milhões. Isto significa que, em 2021, o Brasil terá 9,1 milhões de pobres a mais do que antes da chegada do coronavírus ao país. No ano anterior à pandemia, os extremamente pobres eram 13,9 milhões. Assim, em apenas dois anos, 5,4 milhões de brasileiros se somarão a esse grupo que convive com a carência extrema. 

O Cruzeiro e sua dívida milionária   

O Cruzeiro, de grandes conquistas no futebol, que já não anda bem das pernas nos gramados, onde mostrou futebol de primeira com sua camisa azul, agora está no “vermelho” e acabou de anunciar em seu site, que teve as contas de 2020 “aprovadas” pelo Conselho Deliberativo em reunião por videoconferência nesta quinta-feira (29/04).  

De acordo com o clube, apenas um dos 80 conselheiros participantes da sessão virtual se manifestou de forma contrária ao balanço. A Raposa contabilizou déficit de R$226,5 milhões e fechou a dívida total em R$897 milhões, e disputa a segunda divisão do futebol brasileiro e estadual. 

BBB21 Juliette está com a mão na taça 

A paraibana, advogada Juliette continua pilotando o BBB21. Ontem (29/04) a cantora Pocah deixou a casa após ser eliminada com 73,16% dos votos. A influenciadora e o doutorando em Economia continuam na disputa e levaram, respectivamente, 11,9% e 14,94% dos votos.  

Juliette está com tudo para vencer. Segundo um analista que assistiu todos os BBBs, o jeito simples da paraibana, conquistou o público e a sua rejeição é uma das mais baixas de todas edições da Casa. 

Ibovespa 

A Bolsa de Valores (Ibovespa) ficou no retrovisor das Bolsas nos Estados Unidos e fechou em queda de 0,82%, a 120.065 pontos. O índice sofreu com a queda dos bancos, que dispararam na véspera com o impulso dos resultados do Santander.  

Entre os papéis mais negociados do índice ontem (29/04), destaque para Itaú PN que caiu 3%, na leva do setor bancário. Lojas Americanas PN registrou a maior queda percentual do dia, recuando mais de 5% após o anúncio da junção das operações com a B2W, que por sua vez se beneficiou da notícia e obteve alta de 7,69%. 

Dólar 

O dólar apresentava pouca movimentação contra o real na quinta-feira (29/04), fazendo pausa para respirar depois de recuar com força no último pregão na esteira da promessa do Federal Reserve de manter sua política monetária flexível. Às 10:38, o dólar avançava 0,26%, a 5,3753 reais na venda, enquanto o dólar futuro de maior liquidez tinha alta de 0,46%, a 5,3715 reais. 

Alguns investidores citavam um movimento de leve ajuste depois das fortes perdas registradas no último pregão, bem como a possibilidade de volatilidade às vésperas da formação da Ptax de fim de mês. Na quarta-feira, o dólar negociado no mercado interbancário teve queda de 1,86%, a 5,3611 reais na venda, seu menor patamar de encerramento desde 2 de fevereiro, o que deixou a moeda brasileira com o melhor desempenho global do dia. 

Wall Street 

Nos Estados Unidos, novos recordes para os índices de ações. Na esteira do otimismo após resultados acima do previsto do Facebook e da Apple, o S&P 500 fechou em alta de 0,68% e tocou novas máximas. O Nasdaq, majoritariamente tecnológico, subiu 0,22%, enquanto o Dow Jones avançou 0,71% na sessão. 

O bom humor foi impulsionado também pelo resultado favorável do PIB (Produto Interno Bruto) norte-americano do primeiro trimestre divulgado ontem (29/04). O país apresentou crescimento trimestral de 6,4%, ante projeção de 6,1%. O desempenho da atividade econômica foi alimentado pelos estímulos a famílias e empresas, abrindo caminho para o que deve ser o desempenho anual mais forte no país em quase quatro décadas. 

Depois do fechamento dos mercados, a Amazon divulgou seu resultado do primeiro trimestre e, assim como as demais big techs, superou as expectativas dos analistas. 

Publicidade
Aguarde..