Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 26 de Maio de 2022

“Vá trabalhar, pegar no serviço”, diz Randolfe a Bolsonaro após mais uma ameaça

Além do vice-presidente da CPI do Genocídio, outros parlamentares reagiram de forma enérgica e debochada ao anúncio do pedido de impeachment dos ministros do STF pelo presidente da República Jair Bolsonaro

Por Tribuna em 14/08/2021
“Vá trabalhar, pegar no serviço”, diz Randolfe a Bolsonaro após mais uma ameaça

DA REDAÇÃO - O senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) usou suas redes sociais para criticar o  presidente da República Jair Bolsonaro (Sem partido), após ele anunciar que irá pedir o impeachment de dois ministros do Supremo Tribunal Federal: Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, que, ontem, determinou a prisão de Roberto Jefferson, que vinha incitando ações violentas contra o STF.

“Bolsonaro, vá trabalhar! Ao invés de arroubos autoritários, que serão repelidos pela democracia, vá pegar no serviço! Estamos com 14 milhões de desempregados, 19 milhões de famintos, preço absurdo da gasolina, da comida. E o povo continua morrendo de COVID-19! VAI TRABALHAR!, disse o senador.

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) juntou sua voz ao coro de parlamentares que condenaram o anúncio de Jair Bolsonaro e misturou linguagem popular com jurídica para dar seu recado de forma irônica ao presidente de extrema-direita.

"Quem pede pra bater no 'Chico', que mora no Inciso II, artigo 52, da CF, se esquece de que o 'Francisco' habita o Inciso I, do mesmo endereço", disse pelas redes sociais.

O Inciso I do artigo 52 da Constituição Federal prevê o impeachment do presidente da República em caso de crime de responsabilidade, "bem como os Ministros de Estado e os Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica nos crimes da mesma natureza conexos com aqueles". O Inciso II trata do julgamento de ministros do STF.

Já o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), que tem participação cirúrgica na CPI do Genocídio, também se manifestou de forma precisa sobre os reais motivos do desequilíbrio cotidiano de Bolsonaro.

“Ministros do STF podem e devem ser investigados por fatos concretos, mas o tal pedido de impeachment que Bolsonaro pretende apresentar contra Barroso e Moraes é só mais uma cortina de fumaça para tentar esconder o mar de crimes comuns e de responsabilidade que o próprio PR cometeu”, disse o senador.

Ex-ministro da Saúde e senador pelo PT-PE, Humberto Costa, que também é membro destacado da CPI do Genocídio, se manifestou pelas redes na mesma linha de Alessandro Vieira.

"Cada vez mais acuado por conta de uma série de denúncias contra o seu governo, Bolsonaro tenta mais uma vez intimidar a Justiça. A olhos vistos, o presidente avança no seu discurso autoritário. É preciso dar um basta de uma vez por todas nessa milícia golpista", postou o senador.

Publicidade
Aguarde..