Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 15 de Agosto de 2022

Rio de Janeiro criou quase 210 mil postos de trabalho formal nos últimos 12 meses

Apenas nos cinco primeiros meses de 2022 foram criados 77.648 postos de trabalho no estado

Por Tribuna em 29/06/2022
Rio de Janeiro criou quase 210 mil postos de trabalho formal nos últimos 12 meses

O Rio de Janeiro fechou o mês de maio desse ano com 20.226 vagas preenchidas

 

O Rio de Janeiro segue avançando com resultados positivos na geração de empregos: fechou o mês de maio desse ano com 20.226 vagas preenchidas, número 15,8% maior que o mesmo mês do ano passado. No acumulado de junho de 2021 a maio de 2022, foram criados 209.863 postos de trabalho no Estado do Rio de Janeiro. Esses números constam dos dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta terça-feira (28/06) pelo Ministério do Trabalho e Previdência e analisados pelo Observatório do Trabalho da secretaria de estado de Trabalho e Renda. 

- Recuperamos a capacidade de investimento público e vamos avançar ainda mais na geração de empregos com carteira assinada, com a exitosa adesão do estado ao novo Regime de Recuperação Fiscal. Trabalhamos na execução de ações para aumentar a produtividade do estado e programas que favoreçam a inserção no mercado de trabalho de forma a garantir um futuro melhor para o Rio de Janeiro e sua população – declarou o governador Cláudio Castro ao tomar conhecimento dos últimos resultados do novo Caged. 

Os dados do mês de maio do novo Caged colocam o Estado do Rio em 3º lugar no ranking nacional de postos formais, atrás apenas de Minas Gerais e São Paulo. Ainda de acordo com o Novo Caged, em maio os municípios que mais se destacaram na recuperação da empregabilidade foram o Rio de Janeiro, com 7.262 vagas criadas; Campos dos Goytacazes, com 1.858 e Itaperuna, que gerou 1.577 postos de trabalho, ambos na região noroeste do estado; Duque de Caxias, com 1.454, e Nova Iguaçu, com 1.175 novos empregos, na Baixada Fluminense. 

Todos os cinco setores de atividade econômica analisados tiveram saldo positivo. O setor de Serviços liderou as contratações, com 10.093 novos postos de trabalho, seguido pela Construção, com 4.181. A divisão por gênero também foi verificada e mostrou que os homens ocuparam 58,2% das posições e as mulheres 41,8%. Por idade, o maior saldo de vagas foi entre as pessoas de 18 a 24 anos (9.238) e, por escolaridade, a maioria dos postos foi ocupada por aqueles que possuem o ensino médio completo.

Via Governo do Estado

Aguarde..