Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 19 de Agosto de 2022

Projeto de Rogério Carvalho que reduz preço dos combustíveis avança no Senado

Preço dos combustíveis - PL 1472/2021 de autoria do senador Rogério Carvalho (PT/SE), e que visa estabilizar o preço dos combustíveis foi aprovado nesta manhã em reunião da CAE/SF. A matéria estava sob relatoria do senador Jean Paul Prates (PT/RN) e foi aprovada na forma de um substitutivo. Agora, a matéria deverá passar pelo Plenário do Senado

Por Tribuna em 08/12/2021
Projeto de Rogério Carvalho que reduz preço dos combustíveis avança no Senado

notice

A proposta do senador Rogério Carvalho (PT-SE), para reduzir o preço dos produtos derivados do petróleo no Brasil, avança no Senado Federal. Nesta terça-feira (9), o senador Jean Paulo Prates (PT-RN) foi designado relator do Projeto de Lei 1.472/2021, que deve ser analisado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), na próxima semana.

O projeto estabelece diretrizes para definição da composição dos preços da Petrobras, com impacto direto no valor final de produtos como gasolina, botijão de gás e óleo diesel.  A estimativa é que, caso a iniciativa seja aprovada, o valor da gasolina seja em média de R$ 5 por litro e do botijão de gás de RS 65.

“É hora de trazer o preço do nosso gás e gasolina para o mundo real. Não queremos controlar preços, mas não é admissível que o povo continue pagando preços abusivos na gasolina, no gás de cozinha e em outros produtos, enquanto apenas acionistas minoritários da Petrobras lucram”, afirma o senador Rogério Carvalho.

Desde o governo de Michel Temer (MDB-SP), a Petrobras optou por uma política de preços que considera na composição do valor final dos derivados do petróleo, as cotações do dólar e internacional do barril.

Essa estratégia privilegia o lucro dos acionistas e leva a constantes reajustes no valor dos combustíveis no mercado interno. Só este ano a Petrobras já aumentou 11 vezes os preços da gasolina e nove vezes os do diesel. No acumulado de 2020, a gasolina subiu 74%, e o diesel, 64,7%

Via Ag Brasil

Aguarde..