Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 30 de Junho de 2022

Primeira parcela do auxílio emergencial deve ficar para abril, diz Guedes

Um em cada quatro beneficiários que receberam o auxílio no ano passado deixarão de receber este ano.

Por Tribuna em 13/03/2021
Primeira parcela do auxílio emergencial deve ficar para abril, diz Guedes

O retorno do auxílio emergencial, que tinha a expectativa de começar a ser pago aos beneficiários do Bolsa Família a partir do dia 18 de março, deve ficar agora para o mês de abril.  

É o que declarou o ministro da Economia Paulo Guedes. Em entrevista a um portal de internet na noite da última sexta-feira (12) Guedes justificou que o atraso se deu porque, segundo cronograma do Ministério da Cidadania, a PEC Emergencial seria promulgada ainda essa semana, o que não ocorreu. Guedes declarou que a política tem um tempo para autorizar gastos extra: 

“Não há disputa. Ninguém está fazendo política subindo em cadáver” 

Criado pelo governo federal em abril do ano passado, o Auxílio Emergencial surgiu com intuito de socorrer trabalhadores informais e famílias em maior vulnerabilidade social em meio as incertezas econômicas causadas por um vírus ainda muito desconhecido em todo o mundo. 

Passado um ano após seu início, o auxílio emergencial volta a ser pago aos brasileiros, no entanto, um em cada quatro beneficiários que receberam o benefício no ano passado deixarão de receber este ano. Já que, definido o teto de R$ 44 bilhões da PEC Emergencial, cerca de 17 milhões de brasileiros ficarão sem o auxílio.  

O valor pago também diminuiu, e segundo Guedes, agora deve variar em torno de R$ 150 a R$ 375. 

Foto: Edu Andrade/Ascom/ME.

Aguarde..