Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 22 de Outubro de 2021

PrefeituraRJ planeja novas ciclovias para a cidade

Por Tribuna em 22/09/2021
PrefeituraRJ planeja novas ciclovias para a cidade

A Prefeitura publicou nesta quarta-feira (22/09), Dia Mundial Sem Carro, um decreto que amplia a Rede de Mobilidade por Bicicleta (RMB). As novas ciclovias,  previstas nos estudos desenvolvidos para o Plano de Mobilidade Urbana Sustentável do Município do Rio de Janeiro (PMUS-Rio), deverão ter percursos e usos seguros e equilibrados para pedestres, ciclistas e usuários dos demais modos ativos.

O objetivo é promover o uso da bicicleta como um modo de transporte acessível e sustentável para os deslocamentos urbanos, além de facilitar a conexão aos centros de bairros, a grandes equipamentos urbanos e, sobretudo, à rede de transportes.

A expansão da infraestrutura cicloviária na cidade, preferencialmente sem  compartilhamento com pedestres, deverá ser estudada e planejada em projetos que envolvam obras na cidade. A Rede de Mobilidade por Bicicleta prevê ciclovias, ciclofaixas, faixas compartilhadas, além de estacionamentos de bicicletas. Seu detalhamento contará com a participação de diversos órgãos municipais e da sociedade civil.

Estão previstas adequações de espaços urbanos e melhorias no sistema e sinalização de forma a viabilizar a expansão da infraestrutura cicloviária com segurança viária, em trajetos lineares. As propostas de ligações para a Rede de Mobilidade por Bicicleta por Área de Planejamento, com a descrição de cada trecho, encontram-se anexadas à publicação.

Cidades pedaláveis
A Rede de Mobilidade por Bicicleta está alinhada com a campanha global Cidades Pedaláveis – do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP) – da qual o município do Rio participa como uma das cidades líderes. O objetivo da campanha é ampliar e unificar importantes iniciativas ligadas à mobilidade por bicicleta, para garantir que  esta se consolide como opção de transporte segura, acessível e com emissão zero.  Para isto, as cidades líderes devem se empenhar em projetar e instalar infraestrutura, adotar políticas e destinar recursos para que as pessoas vivam perto de estruturas cicloviárias.
(Da Ascom da Prefeitura do Rio de Janeiro)

Aguarde..