Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 30 de Junho de 2022

Organização e união para vencer, alertaram Dilma e Jandira em encontro com a juventude

Dilma Rousseff e Jandira Feghali participaram do Encontro Nacional de Militantes do Levante Popular da Juventude nesta sexta (17), em Niterói

Por Tribuna em 18/06/2022
Organização e união para vencer, alertaram Dilma e Jandira em encontro com a juventude

“Venceremos porque estamos do lado certo da história." A declaração foi feita pela ex-presidenta Dilma Rousseff, nesta sexta-feira (17), durante o Encontro Nacional do Levante Popular da Juventude, que reuniu cerca de 1.200  participantes no campus da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói (RJ).

“Vamos enfrentar uma eleição decisiva e precisamos estar nas ruas, na cultura, no mundo do trabalho, em todos os lugares e organizados. Tenhamos claro que precisamos de muita organização. Para reconstruir este país, precisamos da força do povo organizado. É importantíssimo que a juventude se organize. Precisamos também eleger senadores, deputados federais e estaduais. Muito importante eleger mulheres para combater a desigualdade.Nossa luta vai garantir um processo histórico no nosso país.”

O evento comemorou os dez anos do Levante e homenageou Dilma, afastada do poder em 2016 por um golpe parlamentar que deu início ao atual período de ataques à Constituição Federal e aos direitos sociais. Presente no encontro, a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) parabenizou a militância jovem e saudou a ex-presidenta. “Quero parabenizar pelos dez anos do Levante Popular, por todas as lutas em que  estiveram conosco pela democracia e por tudo que vocês significam para o Brasil. Neste momento, homenagear Dilma Rousseff é homenagear a luta por um Brasil justo."

A parlamentar dirigiu-se também diretamente à ex-presidenta: “A injustiça dói, Dilma, mas você é madeira que cupim não rói. Você é um exemplo para todos nós. Sabemos da sua integridade, dignidade e da sua luta pelo povo brasileiro."  

Jandira destacou a importância de assegurar a vitória do campo progressista nas eleições já no primeiro turno. “Vivenciamos esse período de seis anos de resistência, mas vamos dar a volta por cima,  eleger Lula já no primeiro turno. Temos uma batalha dura pela frente e sairemos vitoriosos por que estamos unidos."

O Encontro Nacional do Levante Popular da Juventude também teve o objetivo de debater e formular um programa político voltado às  necessidades da juventude brasileira. Esse documento vai  subsidiar as forças políticas envolvidas na  formulação de políticas públicas de juventude, dentro  do Programa de Governo a ser defendido pela candidatura Lula, nas eleições de outubro deste ano.

"Vamos para rua sem medo; por mais que eles tentem nos ameaçar, não vamos recuar”, garantiu Jandira. “A organização popular consciente e organizada vai eleger Lula e bancadas fortes no Congresso e nas assembleias, para aa gente voltar a sorrir, ter liberdade e democracia."

Exemplo da brutalidade do cenário político, a parlamentar ressaltou o sentido do assassinato do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista brasileiro Bruno Pereira, no Vale do Javari. "Dom Phillips e Bruno Pereira, presentes, hoje e sempre. Sabemos o significado dessa crueldade: é um ataque a quem luta pela Amazônia, pelos povos indígenas e pela soberania da Amazônia. Luta que é nossa.

A ex-presidenta Dilma Rousseff apontou o quadro grave de insegurança alimentar do país e o desmonte do Estado. "Milhões de brasileiros com fome, voltamos ao mapa da fome, as estatais e as universidades públicas sendo atacadas”, afirmou.

“Lula diz que, sem a força do povo, ele não consegue governar. Então, para reconstruir este país, nós precisamos da força do povo organizado.

”O encontro do Levante aconteceu nos dias 16 e 17 de junho, com a presença de diversas lideranças e ativistas importantes do campo popular e progressista: : o reitor da UFF, Antônio Cláudio da Nóbrega; o economista João Pedro Stédile, da Coordenação Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); Deyvid Bacelar,  presidente da Federação Única dos Petroleiros (FUP); o deputado André Ceciliano, presidente da Alerj; e o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros.

Foto (coletiva): Bernardo Guerreiro

Foto (Jandira e Dilma): Divulgação

Aguarde..