Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 22 de Setembro de 2021

O tema que nos motiva: o Rio de Janeiro, por que coalizão?

Por Tribuna em 11/03/2021
O tema que nos motiva: o Rio de Janeiro, por que coalizão?

A palavra tem sido usada no ambiente político como expressão de alianças, que só fazem sentido se o propósito de todos os agentes da coalizão for o mesmo. Eu poderia dizer que o nosso propósito é o Rio. Isso seria amplo demais e caberia melhor no conceito de paixão, mas não no da causa a defender.  Sem dúvida, somos apaixonados pela cidade, e com uma paixão tão ardente que passamos a aceitá-la como ela é. E como ela não está na sua melhor forma, a nossa causa deve ser a recuperação dela.  

Quando pensei numa coalizão, olhei um objetivo bem claro, definido e comum: a urgente necessidade de unir os apaixonados e até mesmo os pragmáticos para juntos criarmos as condições ideais para devolver à Cidade do Rio de Janeiro o protagonismo que ela perdeu em todos os setores onde já foi relevante.  

A cidade vem sendo diluída ao longo do tempo. Não pelos desgastes naturais de um processo de amadurecimento e envelhecimento. De modo algum. O processo se dá acelerado e com pontos de deterioração. É nossa missão identificar esses pontos, entender onde estão fincadas as suas raízes, para arrancá-las. Tirar o joio, porque o trigo está pronto para ser colhido. O Rio sempre esteve pronto para uma economia pujante, ser o centro cultural do Brasil, ser a referência do Brasil no mundo. Mas, todo esse potencial está sufocado pela violência, pela cobrança dos tributos mais altos do país inteiro, pelo desequilíbrio firmado na Constituição Brasileira, quando ela discrimina o RIo na cobrança do imposto dos combustíveis no destino e não na origem.  

Seria o caso de prepararmos um plano estratégico para o Rio? Eu lhes afirmo que ele já existe e foi construído a várias mãos. Só não foi executado. A sociedade pagou por ele. O prefeito Eduardo Paes e equipe, nos dois períodos anteriores de governo, entregaram ao povo do Rio de Janeiro um Plano Estratégico. Nosso grupo pode recuperá-lo e atualizá-lo. Quem o conhece sabe que nele existe ainda muita coisa a realizar. Nele já estão identificados os estrangulamentos.  

A minha proposta é retomá-lo. Numa aliança com a Prefeitura do Rio, onde estão os coordenadores do Planejamento Estratégico. Comecemos por aí, eu proponho, porque não foi um plano feito a quatro, oito ou doze mãos, mas construído com a colaboração de muita gente que conhece bem os problemas do Rio e tem vontade de resolvê-los. Resta-nos incluir no Planejamento Estratégico uma visão melhor da integração do Rio com as demais cidades da Região Metropolitana, um tema sempre esquecido. E ao ser lembrado nos trará outro assunto que produz impacto direto nos negócios do Rio, principalmente se entendermos que a cidade tem uma vocação: o entretenimento, o turismo, o esporte e o lazer. Esse assunto é a Baia de Guanabara.  

Vejam vocês que trabalho não nos falta e instrumentos que facilitem a objetividade de nosso projeto, também não.  

A Coalizão Rio não é um movimento, mas é um conjunto de pessoas em movimento a favor da recuperação do Rio. Muita gente tem nos alertado para o risco de nos transformarmos num fórum de debates sem sentido. Tenho certeza de que a Coalizão Rio não será um fórum sem sentido, porque está constituído por gente que sabe que não há mais tempo a perder e que cada minuto na vida do Rio, com o nível de degradação que temos, poderá ser fatal. Estamos abertos ao debate, mas de cada debate, de cada conversa, tomaremos as ferramentas para a reconstrução.  

Estamos a viver um momento bem difícil da nossa história, mas difícil aqui do que em todo o resto do País: a dificuldade de estar nas ruas. Somos um povo das ruas, das praias, do sol nascente e do sol poente. Outra não é a causa de resistência de nossa gente ao lockdown. Por isso, é urgente que se vacinem todos, que o Rio expulse o vírus e as consequências dele. Encerro, com uma frase do magnífico carioca Carlos Lessa, autor de "Rio de Todos os Brasis - Uma reflexão em busca da autoestima'': "O carioca não tem medo da multidão, tem medo, sim, da praça vazia".  

Estou certo de que será possível ver o Rio brilhar novamente. Estou certo, porque acredito em nós, acredito na força e inteligência criativa de nosso grupo. 

Luís Claudio Souza Leão. 

Presidente do Clube Empreendedor Brasil e um dos líderes do Coalizão Rio.

Foto: Reprodução.

 

Aguarde..