Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 03 de Julho de 2022

Novidades no primoroso mundo da alta velocidade - Único no mundo, o futurista FlyingNikka

A vela do terceiro milênio.

Por Tribuna em 04/06/2022
Novidades no primoroso mundo da alta velocidade - Único no mundo, o futurista FlyingNikka

O voo do FlyingNikka, o primeiro veleiro da categoria Mini Max foil do mundo, foi construído em tempo recorde, em apenas 8 meses, lançado em 12 de maio, iniciando uma nova era para a navegação offshore.

O primeiro full foil é o exemplo de uma nova geração de veleiros de corrida, para vencer e bater os recordes das principais regatas do mundo.

E não é por acaso que já foi premiado, no recente Foiling Awards, como projeto do ano, mas na realidade é um projeto histórico.

A evolução adequada para viagens mais longas que o atual AC 75. O primeiro de uma nova geração de cascos simples offshore.

Como os veleiros da America's Cup, porém construído para longas velas offshore, o primeiro de uma nova geração de monocascos, não apenas para longas distâncias no mar, mas fazê-lo dentro das regras e visando The Vendée Globe a maior regata do mundo.

A vela representa valores ecologicamente sustentável e o respeito pelo meio ambiente e descobrir avanços, como neste projeto extraordinário, feito para atingir velocidades ainda mais potentes, para fazê-lo voar sobre a água, trás motivação para outras áreas, mostrando que está a frente do seu tempo.

Não basta ter conquistado tudo o que era possível nas competições que participa, o líder do projeto é o armador e visionário Roberto Lacorte, pioneiro, empresário e desportista apaixonado pela velocidade, também atua no automobilismo, é piloto no Campeonato Mundial de Endurance e nas 24h Le Mans. Tendo participado do 24h de Daytona e 12h de Sebring.

FlyingNikka foi construído em Valência no estaleiro King Marine por uma equipe de designers especializados e projetado por arquitetos navais, sendo esta, coordenada pelo conhecido designer irlandês Mark Mills, da Mills Design, que já atuava ao lado de Lacorte no projeto do lendário e vencedor SuperNikka junto à tripulação a bordo: O líder da equipe e do projeto de velas Alessio Razeto, Lorenzo Bressani, Enrico Zennaro, Lorenzo de Felice e Andrea Fornaro com o próprio Lacorte e o Comandante Fabrizio Turini, sob a supervisão do Gerente de Projetos Miguel Costa tem sido um membro crucial gerenciando os sistemas e a construção juntamente com o engenheiro mecânico AC Thiha Win. E o convidado capitão e diretor de equipe Luna Rossa Prada Pirelli Max Sirena.

Parceiros B&G, Montura, Southern Spars, especialistas em projeto da North Sails gerenciadas por Roland Kleiter na KND, R&D na KND Espanha, que desenvolveram os apêndices com Nat Shaver. Um dos primeiros usuários do TNZ dynamic VPP Gomboc fora da arena AC, combinado com o mais recente North Sails VPP produzindo soluções VPP foiling.

Levaram o especialista em foils AC e IMOCA Nat Shaver, os designers da North Sails Gautier Sergent e Michele Malandra e a expertise da PURE liderada pelo Giovanni Belgrano, North Helix entreoutros.

Um veleiro que poderá correr com certificado ORC graças à estreita colaboração com o Offshore Racing Congress para a definição do VPP relativo a full foil veleiros - cujos primeiros detalhes técnicos serão revelados nos próximos meses.

Entendendo o funcionamento aerodinâmico de acordo com o desenvolvimento do projeto. Para que um veleiro de foil funcione na mais ampla gama de condições e ângulos de vento, é necessário ter melhor desempenho de ar leve e contra o vento do que um foiler deslizante como IMOCA pode fornecer.

Isso impulsionou para a solução de um hidrofólio articulado do tipo AC 75 no qual permite que o foil contra o vento saia da água, reduzindo o arrasto em ares leves. A asa de ajuste na parte inferior do braço permite alterar a quantidade de sustentação mais rapidamente do que num foiler deslizante, permitindo assim, lidar com todos os regimes de deslocamentos para uma decolagem otimizada.

Da mesma forma, o leme de elevador ajustável permite o controle de compensação em tempo real, fornecendo a altura de deslocamento estável necessária para voar em alta velocidade de modo seguro.

Devido a solução de articulação de asa totalmente nova, o elevador do leme ajustável permite o controle de compensação correr em algumas das grandes corridas do mundo sob Regulações Especiais Offshore trazendo um requisito de estabilidade adicional que os AC 75 não necessita. Também possui uma quilha e bulbo. A remoção dos rotores simplifica muito o manuseio.

O resultados do projeto do FlyingNikka alcançaram a decolagem em menos de 10kt de velocidade real do vento, sendo esperada velocidade máxima do barco de aproximadamente de 50kt entregando uma VMG velocidade útil e de 30 kt e navegará em "full foiling" em mais de VMG 40kt de velocidade. FlyingNikka possui 60 pés de comprimento.

FlyingNikka irá participar com a bandeira do Yacht Club Repubblica Marinara di Pisa e a campanha é Cetilar, marca da empresa farmacêutica PharmaNutra, já envolvida no mundo do desporto em várias disciplinas, com a sua divisão Cetilar Racing, empenhada com sucesso no desporto motorizado e com o programa Cetilar Academy.

O coquetel será realizado hoje, dia 4 de junho na Itália, Toscana somente para convidados, para onde o veleiro foi enviado após os testes, para a base da equipe e está pronto!

Por Caroline Mafra

Apresentadora de TV ÷ Jornalista e Fotojornalista formada em Relações Internacionais

Aguarde..