Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 26 de Maio de 2022

Lewandowski está à frente das demandas da pandemia no STF 

Por Tribuna em 04/05/2021
Lewandowski está à frente das demandas da pandemia no STF 

Por: Phil Thomas  

Lewandowski está à frente das demandas da pandemia no STF 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski é de longe o protagonista das ocorrências durante a pandemia e decidiu ontem (3/04) suspender a decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) que manteve o decreto estadual incluindo profissionais de segurança e da educação no grupo prioritário para vacinação contra a covid-19.  

No dia 13 de abril o ministro, determinou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) teve até o fim do mês (dia 28 de abril) para decidir sobre a importação excepcional e temporária da vacina Sputnik V. Caso não haja manifestação até o prazo, o estado do Maranhão, autor de ação na Corte, foi autorizado a importar e distribuir o imunizante. 

Por conta da crise sanitária em Manaus o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou no dia 15 de março um ofício diretamente ao presidente Jair Bolsonaro notificando-o da decisão que obriga o governo federal a agir imediatamente para sanar a crise sanitária em Manaus. 

Os desempregados invisíveis no país  

Eles não estão nas contas do ministro da Economia Paulo Guedes. Mas de um ano para cá, mais de um milhão de brasileiros desistiram de procurar emprego. Alguns porque buscavam há meses, sem sucesso. Outros, porque simplesmente não veem novas vagas sendo abertas na cidade onde moram. 

Uma mentira que merece reparo 

Apesar de estarem disponíveis para trabalhar, essas pessoas não entram no cálculo da taxa de desemprego. Para ser considerado desempregado, pelos parâmetros internacionais de estatística, é preciso estar ativamente buscando uma vaga. Isso não significa necessariamente, contudo, que a situação financeira dos chamados desalentados seja mais confortável do que a dos que estão oficialmente desempregados, os 14,4 milhões contabilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Olha o gás! 

Aquele sonoro anúncio (olha o gás!) do caminhão de gás, passou a ser um profundo mal aos ouvidos dos consumidores de gás em todos Brasil. O preço do gás de cozinha voltou a subir na última semana (de 25/04 a 1/05) comparada à semana anterior, atingindo R$ 120 o botijão de 13 kg no Centro-Oeste, local de mais difícil acesso de distribuição, segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). O valor é 0,4% maior do que na semana anterior. O menor valor continua sendo na região Sudeste, com preço médio de R$ 65 o botijão. O último ajuste do GLP 13 kg foi anunciado pela Petrobras em 1º de abril, da ordem de 5% em relação ao preço anterior. 

O lucro do Itaú Unibanco  

Sem distanciamento dos correntistas, se comunicando com assessores de investimentos 80% apáticos e com mercado na marola, o maior banco privado do Brasil, o Itaú Unibanco, divulgou ontem (3) um resultado acima do esperado pelo mercado, com redução de provisões para perdas com empréstimos e os ganhos de tesouraria. 

Leia também: El Salvador destitui a Suprema Corte e instalam a Câmara Constitucional 

Vem aí as sub-relatorias da CPI da Covid que Renan não quer 

O lucro líquido recorrente foi de R$ 6,398 bilhões, mais de 11% acima da estimativa de R$ 5,753 bilhões compilada pela Refinitiv e 63,6% acima dos resultados do ano anterior. Um milagre que merece explicação. 

PT de olho no aumento dos combustíveis 

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) protocolou um Projeto de Lei com o objetivo de conter altas no preço dos combustíveis. O texto altera a política de preços da Petrobras e estabelece limites para aumentos, criando um fundo para absorver oscilações no valor dos derivados de petróleo (diesel, gasolina e GLP, o gás de cozinha). Pela proposta, o valor cobrado pela Petrobras teria como referência os preços no mercado internacional, os custos internos de produção e de importação. 

Hoje, com o PPI (Preço de Paridade Internacional), a estatal tem como referência as cotações internacionais, em dólares, e os custos de importadores, como transportes e taxas portuárias. 

Zilu (ex-Zezé de Camargo) deu calote e responde ação de empresa paulista 

Está repicando nas redes que no final de abril deste ano, a Justiça de São Paulo decidiu que os bens de Zilu Goói (ex-Luciano de Camargo) deverão sofrer penhora, tendo em vista que a empresa a qual Zilu é sócia ao lado de Danilo Augusto Barbosa Machado, Dorival Perez, a Construmax Terraplanagem Ltda. A empresa não honrou com o pagamento de inúmeros bens móveis adquiridos com a empresa Epel – Empresa Paulista de Empreendimentos Ltda. 

Os bens móveis foram comprados em 17 de março de 2014 por R$ 2.330,778,71, mas nesse valor soma-se R$ 10 mil de multa. Entre os 20 bens estão escavadeira hidráulica da marca Sunward; motoniveladora, da marca Caterpillar; trator de esteiras da marca Komatsu e trator de pneus da marca Valtra. O desembargador Heraldo de Oliveira, da 13ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, decidiu no dia 29 de abril, que deve determinar a penhora das contas de Zilu Godoi, contrariando a sentença que havia negado a penhora. 

Dólar 

O dólar operava em baixa moderada na casa dos R$ 5,41, após mínima a R$ 5,4075 e máxima, a R$ 5,4545 registradas mais cedo. A queda frente o real reflete um dólar mais fraco no exterior e perspectivas de ingresso de novos fluxos estrangeiros relativos a captações corporativas e para as ofertas de ações em curso na bolsa (IPOs), além da perspectiva de que o Comitê de Política Monetária (Copom) poderá subir os juros na quarta-feira, melhorando a arbitragem de juro interno e externo, afirma Jefferson Rugik, diretor-superintendente da corretora Correparti. 

Ibovespa 

O Ibovespa subiu 0,27%, aos 119.209,48 pontos, com giro financeiro de R$ 35 bilhões. Na segunda-feira (3), o principal índice de ações da B3 foi influenciado positivamente pelo humor externo, com dirigentes do FED, o banco central americano, reforçando a continuidade dos estímulos à economia dos EUA. Entretanto, as preocupações com os rumos da CPI da covid-19 e o ritmo aquém do esperado para a vacinação da população brasileira seguraram os ganhos. 

Os papéis da CCR saltaram 5,07%, para R$ 12,65, na esteira do ambiente favorável para estabelecimento de acordos com o governo. A concorrente EcoRodovias anunciou nesta segunda-feira a prorrogação do acordo de concessão do Sistema Anchieta-Imigrantes até 2033. 

Wall Street  

Em Nova York, S&P 500 e Dow Jones fecharam com altas de 0,27% e 0,70%, respectivamente. Já Nasdaq fechou em baixa de 0,48%. Os índices de ações terminaram o dia em campo misto, com os papéis de tecnologia em queda e ações ligadas à reabertura da economia liderando os ganhos na sessão. O S&P 500 avançou 0,27% aos 4.192 pontos, enquanto o Nasdaq terminou o dia em queda de 0,48% aos 13.895 pontos. 

Publicidade
Aguarde..