Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 28 de Maio de 2022

Haddad diz que luta para eleger Lula no 1º turno: “Não sei o que esses malucos podem fazer no 2º”

Por Tribuna em 18/12/2021
Haddad diz que luta para eleger Lula no 1º turno: “Não sei o que esses malucos podem fazer no 2º”

O ex-ministro Fernando Haddad (PT) comentou sobre as possibilidade de uma chapa do ex-presidente com Lula (PT) com o ex-governador Geraldo Alckmin (ex-PSDB) nas eleições de 2022 durante entrevista ao Programão da Fórum, nesta sexta-feira (17). O petista afirmou que o objetivo é garantir que as forças de centro e centro-direita estejam com

“O começo dessa história se dá em maio e junho. Eu e Lula estavamos conversando sobre a importância de construir um cenário de segundo turno diferente do que foi em 2018, quando eu fui derrotado pelo Bolsonaro com apoio dos 3 candidatos a governador do PSDB (Doria, Leite e Anastasia) e 3 do PDT (Carlos Eduardo, Dr. Odilon e Amazonino Mendes). Apoiaram o Bolsonaro ao invés de me apoiar, surfaram na onda dele”, declarou Haddad em entrevista à jornalista Cynara Menezes no Programão da Fórum.

“Nós pensamos: não dá para repetir isso. Não dava para ter um segundo turno igual àquele de 2018. Então, Lula começou a conversar com lideranças políticas, como FHC, Tasso Jeiressati, Alckmin, Kassab para conversar, não dá para repetir isso. Nessas conversas ele ouviu ‘presidente, podemos te apoiar no primeiro turno’. E com isso fazemos o que? Dizer que não queremos? Só no segundo turno? Estamos em uma crise, Lula tem que conversar”, completou.

Haddad afirmou que é importante trabalhar para garantir governabilidade ao ex-presidente sem depender de acordos com o bloco do centrão e também evitar um segundo turno.

“Imagina se o Bolsonaro vai para o segundo turno… Não sei o que esses malucos podem fazer no segundo turno. Eu vou lutar muito para Lula ser eleito no primeiro turno”, afirmou. Ele lembrou do episódio da tomada do Capitólio nos Estados Unidos por apoiadores do ex-presidente Donald Trump, aliado de Bolsonaro.

O ex-ministro reforçou ainda que, caso haja um segundo turno, é importante evitar o que aconteceu no segundo turno de 2018. “Aquilo foi um delírio. Precisamos conversar, política é conversar. Você só demoniza o demônio, que é Bolsonaro e Moro”, completou. “Temos que derrotar BolsoMoro e recuperar o Pacto de 1988”, acrescentou.

Haddad ainda confirmou que é pré-candidato ao governo de São Paulo em 2022 e comentou sobre a possibilidade de uma aliança com Márcio França (PSB). O ex-prefeito de São Paulo negou que vá retirar sua pré-candidatura no momento e apontou que é possível que ele, França e Guilherme Boulos (PSOL) sejam candidatos e estejam no palanque de Lula mesmo em chapas distintas. (Da Revista Fórum)

Publicidade
Aguarde..