Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 03 de Julho de 2022

GUERRA: Ucrânia decide seu futuro no confronto esperando a adesão da Turquia na OTAN

Por Tribuna em 17/05/2022
GUERRA: Ucrânia decide seu futuro no confronto esperando a adesão da Turquia na OTAN

O presidente Recep Tayyip Erdogan declarou que não concorda em admitir países que aplicam sanções à Turquia. O problema é que a Suécia interrompeu a venda de armas aos turcos três anos atrás, após o envolvimento militar de Ancara na guerra da Síria.

 Suécia e Finlândia já confirmaram que vão pedir para integrar a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) após a Rússia invadir a Ucrânia. Só que para isso se concretizar, todos os 30 membros da organização devem aprovar a entrada. Um dos países integrantes da OTAN a Turquia já antecipou que vai vetar a filiação de suecos e finlandeses: a Turquia.

 Os dois países nórdicos disseram que vão mandar delegações diplomáticas para discutir a questão com a Turquia, mas Erdogan afirmou que eles nem precisam se incomodar em fazer a viagem. Ancara acusa os escandinavos de darem guarida a integrantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que há décadas trava um confronto armado pela independência.

 Impasse deixa a Rússia na zona de conforto

 Os curdos têm comunidades significativas na Finlândia e na Suécia. Nesse último país, há descendentes de curdos no parlamento. O chanceler turco, Mevlut Cavusoglu, declarou que não estava fazendo ameaças nem buscando compensações. A Turquia não forneceu evidências de que essas comunidades nos dois países nórdicos têm relações com o PKK.

 

No último domingo (15/05), o secretário norte-americano de Estado, Anthony Blinken, expressou confiança na integração de suecos e finlandeses, apesar da objeção da Turquia.

 EUA apóia Suécia e Finlândia

 Os Estados Unidos vêm incentivando a entrada dos dois países e devem fazer um esforço para contornar a oposição de Erdogan. A Rússia já afirmou que haverá "consequências" se os escandinavos confirmarem as suas adesões à Otan – informou a redação da BBC News.

 Da editoria/BBC News/Imagem: redes sociais

Aguarde..