Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 19 de Agosto de 2022

Evento com motociclistas no Rio de Janeiro poderá colocar Bolsonaro na CPI da Covid

Por Tribuna em 24/05/2021
Evento com motociclistas no Rio de Janeiro poderá colocar Bolsonaro na CPI da Covid

Segundo se apurou já está praticamente definido pela mesa diretora da CPI da Covid em curso no Senado que o grupo pedirá informações ao governo e à prefeitura do Rio de Janeiro sobre a “aglomeração provocada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) domingo (23)”, informou o vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Leia mais: 450 mil mortes de COVID, Bolsonaro e Campanha Eleitoral Antecipada

O presidente participou do ato acompanhado de uma comitiva, sendo visível uma grande aglomeração de apoiadores ao longo do percurso de motocicleta, de aproximadamente 60 quilômetros até o Monumento dos Pracinhas, no Flamengo, zona sul da cidade.

No Flamengo, o presidente desceu de sua moto e circulou entre os milhares de manifestantes que o esperavam. Em ato típico, estendeu a mão e posou para fotos, todos com os rostos descobertos.

Declarações do presidente

Insurgindo contra determinações de lockdown Bolsonaro aproveitou o memento para manifestar seu pensamento sobre o tema.

"Meu exército não vai para a rua obrigar o povo a ficar em casa", disse o chefe de Estado em um breve discurso em uma plataforma.

"Sem qualquer evidência científica, governadores e prefeitos decretaram lockdown ou toques de recolher (...). Estamos dispostos a tomar todas as medidas necessárias para garantir sua liberdade", disse aos seus seguidores.

No Rio é obrigatório o uso de máscaras em público

O uso de máscaras de proteção facial já vinha sendo apontado como uma medida importante de proteção para evitar a infecção do novo coronavírus (covid-19). Com a ampliação da pandemia, essa atitude passou a ser tratada como políticas públicas de prefeituras e governos estaduais, com regras recomendando ou até mesmo obrigando a adoção deste recurso de prevenção contra a doença.

Leia mais: Covid-19: Bolsonaro afronta regra sanitária e expõe população do Rio

Em março de 2021 o governo municipal do Rio de Janeiro, alterou a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, para dispor sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção individual para circulação em espaços públicos e privados acessíveis ao público, em vias públicas e em transportes públicos, sobre a adoção de medidas de assepsia de locais de acesso público

Já o Decreto estadual do Rio de Janeiro (Lei n° 8859/20) determina o uso de máscara obrigatório em todos os locais públicos do estado. Observando isso, o integrante da CPI, o senador Rogério Carvalho (PT-SE) criticou em uma rede social o passeio de moto e a aglomeração provocada pelo presidente em um momento no qual se discute o risco de uma terceira onda da pandemia no Brasil.

"Em comunicado de emergência, gestores do SUS alertam Bolsonaro para a chegada da 3° onda de mortes pela Covid. Uma fase mais cruel e mortal. O que Bolsonaro faz? Aglomera, não usa máscara e pior, seus apoiadores tampam alertas sanitários contra a COVID-19. CRIMINOSO!!!", escreveu o senador.

Da Redação/Por: Roberto Monteiro Pinho/Forbes/Fotos:Internet

Aguarde..