Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 28 de Maio de 2022

Ernesto Araújo: “Ministério da Saúde decidiu pelo percentual mínimo na compra de vacinas”

Ex-ministro Eduardo Pazuello vai depor nesta quarta-feira

Por Tribuna em 19/05/2021
Ernesto Araújo: “Ministério da Saúde decidiu pelo percentual mínimo na compra de vacinas”

O ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo afirmou na ontem (18/5) durante seu depoimento na condição de testemunha na CPI da Covid no Senado, que a “decisão de adesão ao consórcio de compra de vacinas contra a Covid-19 em um percentual mínimo partiu do Ministério da Saúde”.

“Decisão não foi minha, foi do Ministério da Saúde”, disse Araújo, que também afirmou que nunca foi contra o Covax Facility, consórcio mundial pela compra de vacinas. O chanceler brasileiro ocupou a chancelaria do governo Jair Bolsonaro de janeiro de 2019 a março deste ano. 
 
A convocação de Araújo atende requerimentos dos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Marlos Val (Podemos-ES). O ex-ministro depõe por conta, principalmente, da turbulenta relação do Brasil com a China durante a pandemia de COVID-19. O país asiático é um dos principais fornecedores de insumos de vacinas contra o coronavírus.

Esse é o sétimo depoimento à CPI da Covid no Senado. Pelo que se viu, deixou a marca de que o chanceler Ernesto Araújo, que o coloca entre o mais próximo da confirmação que o governo federal foi ineficiente no combate a pandemia. O foco dos membros da comissão que apura possíveis ações e omissões do governo federal no enfrentamento à pandemia do coronavírus e repasses de verbas a estados e municípios, tem como objetivo desvendar a nebulosa que acabou por agravar a crise sanitária no país. 

Senadora: “o senhor é “negacionista compulsivo”

Quando questionado sobre o episódio que envolveu a China, o ex- ministro (que esteve no governo de janeiro de 2019 a março de 2021) negou que tenha causado atritos com o país, e revelou que deixou o cargo por pressão do Senado Federal e afirmou que o Itamaraty atuou para buscar cloroquina no exterior. 

Entretanto, nas redes sociais, o desentendimento do ex-chanceler com a senadora Kátia Abreu (PP-TO) foi um dos tópicos mais comentados do dia. Em uma fala calorosa, a congressista chamou Ernesto de “negacionista compulsivo” e “bússola que nos direcionou para o caos”.

Talvez essa tenha sido uma das principais polêmicas do dia na sessão da terça-feira (18/5) da CPI da Covid, no Senado Federal, foi o embate entre a senadora Kátia Abreu (PP-TO) e o ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo. O ex-chanceler acusou a parlamentar de atuar em favor do interesse da China nas negociações de infraestrutura que envolve o 5G.

Minutos após a senadora Kátia Abreu deixar o local do depoimento de Ernesto Araújo, o ex-ministro teve a oportunidade de pedir desculpas à parlamentar após pergunta feita por Ângelo Coronel (PSD-BA). No entanto, Araújo se recusou e afirmou que “simplesmente disse a verdade”. Kátia, então, utilizou as redes sociais para responder o ex-chanceler.

Pazuello depõe hoje (19)

Sucessor de Teich e antecessor de Queiroga no Ministério da Saúde, Eduardo Pazuello vai depor nesta quarta-feira (19/5). Inicialmente, ele seria ouvido em 5 de maio, mas alegou que estava em isolamento após contato com pessoas com suspeitas de Covid-19. 

Da Redação/em.com/Forbes/Imagens: BBC e El diário

Publicidade
Aguarde..