Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 07 de Agosto de 2022

ENTREVISTA com Alex Carioca - Atitude e coragem pra renovar

"A política é um instrumento fundamental para a construção de uma sociedade igualitária, justa e próspera. Mas, não será assim enquanto for ocupada por pessoas que não têm o compromisso social que o cargo exige."

Por Tribuna em 02/08/2022
ENTREVISTA com Alex Carioca - Atitude e coragem pra renovar

No Brasil, uma mulher é morta a cada duas horas. Em 2018 foram registrados 51.589 assassinatos. Os números se multiplicam. A taxa de homicídios é aproximadamente 30 vezes maior do que a Europa.

No relatório do PISA, o país se mantém estagnado desde 2009 no quesito educação, e amarga as últimas colocações no ranking mundial que faz o levantamento junto a 70 países.

Na Mobilidade Urbana, vivemos o caos. As ruas e as rodovias não foram pensadas para a circulação de automóveis que temos hoje. Mais especificamente, o Brasil, “deu as costas” para outras opções de transporte, como, por exemplo, os trens.

A qualidade da saúde pública no Brasil deixa desejar. Em 2021, a nação investiu apenas 10,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em saúde - valor bem menor que a média mundial de 15,3%, considerando países membros da OCDE. Segundo o relatório “Aspectos Fiscais da Saúde no Brasil”, publicado pelo Banco Mundial, a maior parte dos gastos é bancada por organizações privadas, enquanto somente 45% do total de investimentos vêm do setor público.

O entrevistado de hoje é o pré-candidato a Deputado Alex Carioca

"Pior que o grito dos maus é o silêncio dos bons" a frase atribuída ao líder pelos direitos civis Matin Luther King, provoca no mínimo um momento de reflexão e porque não dizer, uma revisão nos conceitos sobre a vida, o próximo, a família e a sociedade. Simplesmente desejar que "as coisas melhorem" não é suficiente, é necessário ser o bem que queremos ver e viver.

Tendo esse lema como objetivo de vida, Alex Carioca converteu sua dor de menino de rua em reconstrução. Desde a adoção do pai do coração, Milton Alves, que o objetivo de ser o bem que deseja se tornou um lema.

Assim tem sido no rádio onde começou em 1998, passando pelo chamado ao ministério pastoral, exercido na igreja Assembleia de Deus Ministério Apostólico Agape, em Anchieta, mesmo bairro em que mora, até a decisão de se candidatar a Deputado Estadual.

A política é um instrumento fundamental para a construção de uma sociedade igualitária, justa e próspera. Mas, não será assim enquanto for ocupada por pessoas que não têm o compromisso social que o cargo exige.

Atitude e coragem pra renovar. Com Alex Carioca.

Tribuna da Imprensa - A presença do Estado nas questões que afligem a população, onde as questões da saúde, segurança, educação, ambiental, mobilidade urbana e liberdade de expressão são temas fundamentais, para parlamentares, que na linha de frente do legislativo, precisam estar atentos e manter postura vigilante, cobrando das autoridades o cumprimento dos direitos. Como o candidato pretende atuar na defesa desses direitos?

Alex Carioca - São direitos básicos que, historicamente, negligenciados da maioria da população. O que proponho em minha candidatura é, primeiro, ajustar o papel do parlamentar no que tange ao cidadão que já não se ilude com promessas. Conforme a pergunta engloba, não temos o básico e quem deveria estar gerenciando tais serviços deve de fato gerenciar. Transporte, educação, segurança, mobilidade entre outros já deveriam estar no campo dos aprimoramentos e não estão, por isso minha candidatura propõe o básico que é o diálogo constante com a população e medidas claras para a construção de uma cultura de constante avaliação dos serviços.

Tribuna da Imprensa - Uma das maiores preocupações da sociedade é quanto à lisura do seu representante, no cumprimento de um programa, pré-anunciado pelo postulante a cadeira legislativa. No seu caso qual é a sua prioridade?

Alex Carioca - Como afirmei na primeira resposta, a população está cansada de promessas. Porém, se podemos extrair algo de positivo na polarização dos últimos anos, destaco o interesse pelas pautas políticas. Essa é uma realidade que precisa ficar no ambiente social, porém seu questionamento é direto por isso respondo que o diálogo com o verdadeiro dono do mandato, o povo, é a prioridade!

Tribuna da Imprensa - A mulher tem sido constantemente ameaçada a sua liberdade, vem sofrendo discriminação e vemos hoje, uma seqüência de atos de violência, quase sempre, anunciado, sem que a autoridade judiciária tome providencias, o que traz indignação e inquietação geral. Qual será a postura de se mandato neste tema?

Alex Carioca - É inadmissível que num mundo globalizado, a mulher ainda tenha que recorrer a "favores" para ter seus direitos respeitados. Na esfera estadual, não podemos nos omitir quanto aos problemas que elas enfrentam. Temos uma visão muito clara quanto a maior participação feminina na sociedade, incluindo a política, e principalmente a criação de uma cultura de respeito que deve ser incluída em matérias escolares.

Tribuna da Imprensa - A cada grupo de dez eleitores, sete não declaram seu voto, ou não pretendem votar nas eleições de 2 de outubro. Isso se dá entre outros, em reflexo as constantes denúncias de corrupção de agentes públicos, que são os principais responsáveis pela lisura e proteção ao patrimônio. Como o candidato pretende atuar para coibir essa anomalia, chamada corrupção?

Alex Carioca - A corrupção da política, é um reflexo da corrupção social. Infelizmente é tratado com certa frieza por alguns, mas é sim um câncer social que necessitamos combater, incluindo campanhas públicas de seus resultados.

Tribuna da Imprensa - Qual são as suas principais propostas para a construção de uma sociedade igualitária, justa e próspera?

Alex Carioca - Minha proposta inclui o respeito mútuo pelas diversidades sociais; Profunda mudança na grade de ensino estadual com projetos de leis que incluam matérias sobre racismo, direção responsável, respeito ao meio ambiente e a importância da política partidária com efetiva participação popular.

Um outro ponto que pretendo atuar é na questão da ideologia de gênero. Não falo aqui do respeito pela diversidade e sim a ideologia como imposição como é o caso dos chamados, banheiros livres nas escolas, repartições públicas e locais de convivência. Sou contra. Assim como sou contra qualquer tentativa de sexualização da infância. Penso que temos que ter papéis claros na sociedade e manter um debate saudável sobre os mais diversos temas, mas a família continua sendo a principal célula da sociedade e deve ser preservada.

Fotos de divulgação

Por Ralph Lichotti - Advogado e Jornalista, Diretor do Tribuna da Imprensa, Secretário Geral da Associação Nacional, Internacional de Imprensa - ANI, Ex-Presidente da Comissão de Sindicância e Conselheiro da Associação Brasileira de Imprensa - ABI - MTb 31.335/RJ

 

Leia ainda: Entrevista com Senador Carlos Portinho - Carreira política e história de vida

Entrevista com Fábio Queiróz, Presidente da Associação de Supermercados Estado do Rio de Janeiro

Entrevista com José Bonifácio prefeito de Cabo Frio

Entrevista com George Teixeira Pinheiro, Presidente da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB)

Entrevista com o prefeito de Campos Wladimir Garotinho

Entrevista com o Promotor JOSE MARINHO PAULO JUNIOR (Especialista em Fundações)

Entrevista exclusiva com Sérgio Duarte - Presidente da Rio Indústria

Entrevista com professor Rafael Almada, Reitor reeleito do Instituto Federal do Rio de Janeiro – IFRJ

 

Aguarde..