Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 03 de Julho de 2022

Congresso Nacional será iluminado de amarelo a pedido da deputada Daniela do Waguinho

Ação integra campanha de esclarecimento sobre a endometriose

Por Tribuna em 10/03/2022
Congresso Nacional será iluminado de amarelo a pedido da deputada Daniela do Waguinho

Em mais uma etapa da campanha Março Mulher, o Congresso Nacional será iluminado de amarelo de hoje (10) a 13 de março em homenagem ao mês de combate à endometriose. Na semana que vem, em 15 de março, às 15 horas, no Hall da Taquigrafia da Câmara dos Deputados, haverá ação para conscientizar sobre a luta contra a doença.

A medidas integram um pacote de pedidos enviados aos presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, pela deputada federal Daniela do Waguinho (MDB-RJ), autora do projeto de lei que institui o 13 de março como Dia Nacional de Luta contra a Endometriose e a Semana Nacional de Educação Preventiva e de Enfrentamento à Endometriose, a ser realizada anualmente na semana que inclui o dia 13 de março. 

Entre as requisições da parlamentar, está também o pedido de urgência na tramitação do PL 414/2020, já aprovado na Câmara dos Deputados e na Comissão de Educação do Senado, faltando apenas a votação em plenário por parte dos senadores.

No Brasil, cerca de 10 milhões de mulheres sofrem graves consequências da endometriose, segundo dados do Ministério da Saúde. Ainda de acordo com a pasta, o desconhecimento da doença até por profissionais de saúde pode fazer com que uma mulher demore de 7 a 12 anos para ser diagnosticada. O diagnóstico tardio pode levar à infertilidade.

“A melhor forma de lutar para combater essa doença silenciosa é conscientizando as mulheres sobre a necessidade da realização de exames preventivos periódicos e de ficarem atentas aos sinais do próprio corpo. Espero que, em breve, com a sanção da lei, possamos celebrar a vitória da saúde pelo conhecimento. E nada mais justo do que dar a todas as mulheres a oportunidade de serem tratadas com respeito e seriedade”, afirma a deputada Daniela do Waguinho.

Aguarde..