Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 04 de Julho de 2022

China critica EUA por formar grupos traçando linhas ideológicas

Por Tribuna em 11/02/2022
China critica EUA por formar grupos traçando linhas ideológicas

O Ministério das Relações Exteriores da China declarou nesta sexta-feira que os Estados Unidos forçam outros países a aceitar seus padrões democráticos e formam grupos ao traçar linhas ideológicas, sendo uma pura traição à democracia.

De acordo com a mídia, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, participará da 4ª reunião dos ministros das Relações Exteriores do Diálogo Quadrilateral de Segurança (Quad) na Austrália. Em uma coletiva de imprensa por teleconferência, o secretário-adjunto de Estado para Assuntos do Leste Asiático e Pacífico, Daniel Kritenbrink, disse que parte dessa discussão se relacionará com os desafios que a China representa aos valores democráticos e à ordem internacional.

"A democracia é um valor comum da humanidade, não um monopólio de alguns países. Cabe ao povo de um país decidir se este país é democrático ou não", disse o porta-voz Zhao Lijian em uma coletiva de imprensa diária.

Zhao ressaltou que, apesar de sua marca democrática arruinada, os Estados Unidos ainda forçam outros países a aceitar seus padrões democráticos e formam grupos ao traçar linhas ideológicas, sendo uma pura traição à democracia.

Observando que a China representa um benefício para a ordem regional, Zhao afirmou que a China busca a paz, o desenvolvimento e a cooperação. A China promove a construção de um sistema de segurança equitativo, aberto e inclusivo na região Ásia-Pacífico que não seja dirigido contra nenhum terceiro país e rejeita a criação de grupos exclusivos e a incitação à confrontação de blocos.

Como a maioria dos países, a China reconhece e apoia o sistema internacional com as Nações Unidas em seu núcleo e a ordem internacional baseada no direito internacional, em vez da chamada "ordem" definida unilateralmente por um único ou um punhado de países, acrescentou o porta-voz.

Zhao indicou que qualquer mecanismo multilateral deve estar em conformidade com a tendência predominante de paz e desenvolvimento e ser propício a aumentar a confiança mútua e a cooperação entre os países.

Espera-se que os Estados Unidos e outros países envolvidos compreendam a tendência dos tempos, adotem um pensamento adequado e descartem a mentalidade da Guerra Fria, disse Zhao, exortando esses países a contribuírem mais para a paz, estabilidade e prosperidade regionais, em vez de tornarem tensas as relações entre os países da região.

Aguarde..