Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 22 de Setembro de 2021

Brasileiros procuram cada vez mais aprender espanhol depois da Pandemia

Professores nativos são mais procurados por conta da pronúncia

Por Tribuna em 03/05/2021
Brasileiros procuram cada vez mais aprender espanhol depois da Pandemia

A pandemia de Covid-19 poderia ter atrapalhado os estudos de muita gente, mas, de acordo com o Duolingo Language Report 2020, a educação online ganhou espaço imediato, levando estudantes do mundo físico para o digital, sendo que com os idiomas não foi diferente. 

O segundo idioma mais estudado pelos brasileiros, de acordo com o relatório, é o espanhol, que só perde para inglês. Além da aproximação territorial para os brasileiros, o espanhol é o quarto idioma mais falado no mundo, por 538 milhões de pessoas, só perdendo para o inglês, o mandarim e o hindi. 

Leia também: Muitas empresas ainda não adequaram seus sites à LGPD, afirma consultor

Segundo Romeu Escanhoela, conselheiro do site Professor Nativo Espanhol: “Estamos vendo uma ascensão do idioma espanhol entre os brasileiros, até porque muito países da América Latina estão em um progresso constante de desenvolvimento, como Colômbia e Chile, oferecendo muitas oportunidades de negócios para brasileiros”.  

De acordo com Escanhoela, existe uma demanda enorme por aulas on-line entre professores nativos por conta da pronúncia: “É claro que quando alguém vai aprender um idioma, ele vai preferir aprender com um professor nativo, pois falar bem, com sotaque, é algo imprescindível para quem quer aprender uma nova língua“. 

O professor de espanhol, Raul Eduardo Garro, natural do Chile e atual residente em São Paulo (capital), afirma: “Existe um grande benefício nas aulas online que, além da economia de tempo e dinheiro na locomoção, os valores cobrados de aulas on-line pelos professores particulares são, normalmente, inferiores ao das escolas tradicionais de ensino”. 

Foto: Reprodução/Internet.

 Romeu Escanhoela é formado em Comunicação Social, com pós-graduação em Política e   Relações Internacionais e MBA em Gestão Estratégica de Negócios pela Esalq/USP. 

 

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da Tribuna da Imprensa Digital e é de total responsabilidade de seus idealizadores. 

Aguarde..