Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 26 de Maio de 2022

Bolsonaro está retornando ao PSL 

Por Tribuna em 20/04/2021
Bolsonaro está retornando ao PSL 

Por: Phil Thomas  

Bolsonaro está retornando ao PSL 

Está caminhando bem a negociação para o presidente Jair Bolsonaro retornar ao PSL, partido pelo qual se elegeu em 2018. A data prevista para o retorno é no fim de abril (provavelmente na sexta-feira dia 30). "Já estou atrasado. A informação vazou para aliados e assessores, na segunda-feira, 19, e depois em conversa com apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada. A coluna tinha previsto que isso aconteceria. Só não revelou a data. 
Bolsonaro voltando ao PSL, outros parlamentares, deputados, vereadores, governadores e prefeitos, e ainda senadores deverão acompanhar o presidente na legenda. 

Ernesto Araújo será o primeiro a depor na CPI da Covid 

Uma surpresa na CPI da Covid. Menos de um mês depois de sua queda no Ministério das Relações exteriores, Ernesto Araújo será um dos primeiros alvos dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid. A CPI vai analisar se a atuação do ex-chanceler atrapalhou a compra de vacinas e insumos necessários para o combate à pandemia do coronavírus e seu pedido de convocação para prestar depoimento já faz parte do pré-roteiro de trabalhos da CPI. Pelo visto já existe um plano para só inquirir os governadores e prefeitos em último caso. 

Brasil despenca para 85ª posição no ranking da economia mundial 

Medido pelo Produto Interno Bruto (PIB) em dólares, de acordo com a paridade do poder de compra, o Brasil ocupa a 8ª posição entre as economias mundiais. Mas o quadro é completamente diferente se dividirmos o poder econômico pela população, ou seja, se forem considerados o PIB per capita e a paridade do poder de compra, sendo contabilizados também os diferentes custos de vida nos países.  

De acordo com esse método, o Brasil ocupa atualmente a 85ª colocação entre 195 países do mundo. O Fundo Monetário Internacional (FMI) acaba de publicar novos prognósticos, segundo as quais os brasileiros continuarão perdendo renda em relação ao resto do mundo até 2026, quando chegarão à posição 90. 

O assustador dessas estatísticas, porém, é a perspectiva histórica: em 1980, o Brasil ainda ocupava o 50º lugar entre os países do mundo, segundo a renda per capita de sua população. Mas, desde então, entre sete e dez países superaram o Brasil a cada década. Há 40 anos que o Brasil vem caindo nesse ranking, que registra o que cada população tem disponível como renda. 

O real está em queda livre 

De acordo com o novo modelo de taxa justa de câmbio divulgado pelo Bank of o Real foi à divisa que mais sofreu com a pandemia do novo coronavírus, O novo cálculo agora é feito com spread de CDS, diferencial de crescimento entre países emergentes e desenvolvidos e fração de emergentes no portfólio global. Também são levadas em conta produtividade relativa, termos de troca, ativos externos líquidos e diferenças de taxas de juros. 

De acordo com esta nova estimativa, o real está 24% mais barato do que se sugeriria para uma moeda de um país em desenvolvimento. A queda foi à maior da lista de 20 moedas emergentes. O dólar de Cingapura é o próximo da lista, com -18%, seguido pelo iuan chinês (-15%). Os melhores colocados são o rand sul-africano (+5%), o peso argentino e rupia indiana – ambos com 4%. 

O alto preço do gás de botijão produto derivado do nosso petróleo 

A desvalorização cambial fez com que o gás de botijão fosse pressionando moldado aos preços nas refinarias, que seguem as cotações internacionais do petróleo e as variações do dólar. Há dois meses, o preço médio do botijão ultrapassou pela primeira vez a barreira dos R$ 81.  

Leia também: USA: Efeito Lula e o caso de corrupção do ex-presidente da Braskem

Site oficial do PT ignorou a decisão do STF que anulou as condenações de Lula 

Na última semana, segundo a Agência Nacional de Petróleo (ANP), o produto era vendido a R$ 84, alta de 22% em relação ao valor vigente na semana em que o subsídio foi extinto, em 2019. O cenário provocou uma enxurrada de projetos de lei sobre o tema no Congresso. Dos 28 textos hoje em tramitação, 12 foram apresentados e 2020 e 8, em 2021. 

Deu “ruim” para Datena no SBT 

Cancelada a contratação do apresentador Datena no SBT. Segundo fonte da emissora, o homem do Baú, Silvio Santos, foi contundente ao ser procurado pelo jornalista. Segundo fonte da emissora, Silvio Santos ligou para Datena e disse para ele “rasgar o contrato e esquecer, pois não tinha dinheiro para dar continuidade e lançar um novo programa policial no fim das noites do SBT”. 

Além da questão financeira, pesou na contratação o fato de que o apresentador do Brasil Urgente vinha “batendo de frente”, não faltando “bate boca” ao vivo, com a equipe do programa policial dele na Band. Barraco no SBT é “inaceitável”, para Silvio. 

Dólar 

O dólar registrou ontem (19/04) a quinta queda consecutiva, recuando 0,65% e negociado a R$ 5,54 na venda, com investidores colocando nos preços algum alívio sobre os rumos do orçamento em mais um dia de enfraquecimento da moeda norte-americana no mundo. O dólar não caía por tantos dias consecutivos desde a sequência de seis baixas finda em 27 de maio do ano passado. 

O dólar vinha em alta até por volta de 11h15, quando uma série de ordens de vendas foram acionadas e derrubaram a cotação. No mesmo momento, o índice do dólar frente a uma cesta de divisas no exterior também acelerou a queda, aproximando-se de mínimas da sessão. 

Ibovespa 

O Ibovespa terminou o dia em leve queda, perdendo 0,15% aos 120.933 pontos, em movimento de correção após saltar quase 3% na semana anterior. O movimento negativo na sessão, marcado também pelo vencimento de opções sobre ações, ofuscou a disparada de 5% nas ações da Petrobras após a posse de Joaquim Silva e Luna como novo presidente estatal. Em discurso Silva e Luna afirmou que buscará reduzir a volatilidade dos preços de combustíveis sem desrespeitar a paridade internacional da cotação do petróleo.  

Wall Street 

Em Wall Street, os índices de ações terminaram o dia em queda, também em correção após os robustos ganhos dos últimos dias que levaram o Dow e o S&P 500 a máximas recordes. As quedas do pregão foram puxadas pelas ações de tecnologia, com destaque para queda de 3,4% nos papéis da Tesla após um acidente com um dos seus veículos deixar dois mortos no sábado. As autoridades acreditam que o veículo operava com condução autônoma, ou seja, sem um condutor. 

No fechamento, o Dow Jones recuou 0,36% aos 34.077 pontos, o S&P 500 perdeu 0,53% aos 4.163 pontos e o Nasdaq fechou em queda de 0,98% aos 13.914 pontos. 

Publicidade
Aguarde..