Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 03 de Julho de 2022

BITCOIN: Criptomoedas caem em descrédito e desestabiliza a economia mundial

Por Tribuna em 15/06/2022
BITCOIN: Criptomoedas caem em descrédito e desestabiliza a economia mundial

Os preços do bitcoin sofreram sérias perdas recentemente que levaram a criptomoeda para o nível mais baixo dos últimos 18 meses enquanto os ativos de risco enfrentam condições difíceis de mercado. A moeda digital mais popular entre os investidores caiu abaixo de US$ 21,5 mil ontem (13), de acordo com os números do TradingView. Naquele momento, o ativo estava sendo negociado em seu menor valor desde o início de dezembro, revelam dados do site.

A criptomoeda caiu acentuadamente desde que atingiu uma alta histórica de quase US$ 69 mil (R$ 353,5 mil) no final do ano passado. Após as últimas movimentações dos preços, vários analistas deram suas opiniões sobre até que ponto eles acham que o bitcoin deve chegar.

Vários observadores do mercado destacaram nas análises os últimos números de inflação dos EUA e como esperam que os dados afetem os ativos de risco no futuro. Dados do governo norte-americano mostraram que nos 12 meses até maio, o Índice de Preços ao Consumidor para Todos os Consumidores Urbanos (IPC-U) aumentou 8,6% (sem ajuste sazonal).

A queda colada ao impacto da inflação

Richard Usher, chefe de OTC Trading do BCB Group, falou sobre esses desenvolvimentos. “As negociações do bitcoin sofreram nas últimas 48 horas com os números altos de inflação nos EUA divulgados na última sexta-feira [10]”, afirmou.

“[O resultado da inflação] levou a uma venda sustentada em todos os ativos de risco e foi exacerbado pelo mercado cripto com o ETH quebrando seu suporte de longo prazo e vários rumores de empresas de criptomoedas sob pressão”, acrescentou Usher.

Ele previu que, daqui para frente, essa situação causará turbulências inevitáveis. “A partir daqui, o bitcoin está entrando em um período em que dois mundos colidem. Os vendedores de curto prazo por trás do tom negativo ao risco estão se deparando com investidores de médio prazo que veem níveis próximos de US$ 20 mil como um bom valor de longo prazo.”

Da Editoria/Forbes Money/Imagem: CDI

Aguarde..