Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 04 de Julho de 2022

“Auxílio Modess”, assim Bolsonaro debocha da “pobreza menstrual” e do PL dos absorventes

Por Tribuna em 14/10/2021
“Auxílio Modess”, assim Bolsonaro debocha da “pobreza menstrual” e do PL dos absorventes

Jair Bolsonaro voltou a debochar de mulheres ao falar sobre o projeto de lei que trata sobre saúde menstrual, recentemente aprovado no Congresso Nacional, e que teve um dos trechos vetados pelo presidente. A zombaria foi feita durante sua live nas redes sociais desta quinta-feira (8).

O chefe do Executivo vetou o trecho que previa distribuição gratuita de absorventes íntimos para pessoas de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade, o que gerou indignação generalizada. Ao reafirmar que não tem de onde tirar recursos para financiar o programa, o chamou de “auxílio Modess”, em referência à antiga marca de absorventes e que, atualmente, carrega conotação pejorativa.

Vamos lá, Parlamento, vamos derrubar o veto que eu cumpro aqui… A gente vai se virar e vamos estender o auxílio Modess, é isso mesmo? Auxílio Modess? Absorvente para todo mundo”, disparou Bolsonaro.

“Eu vou dar a solução: É só o Congresso derrubar o veto, que eu sou obrigado a sancionar. Vamos tirar um pouquinho de cada coisa, de cada ministério. Não vai ser gratuito, vai custar pelo menos R$ 300 milhões e não vou criar imposto. A imprensa vai bater em mim falando que eu cortei recursos, mas não vai falar porque. Estou torcendo que o Parlamento derrube o veto”, disse ainda.

Apesar fazer terrorismo afirmando que, se o Congresso derrubar o veto e instituir a distribuição gratuita de absorventes, terá que tirar dinheiro de outros ministérios, o trecho do PL prevê que sairiam de dotações orçamentárias já existentes no Sistema Único de Saúde (SUS).

Estados adotam programa
Onze estados e o Distrito Federal devem adotar ou já sancionaram leis estaduais para instituir a distribuição gratuita de absorventes na rede de ensino pública.

De acordo com levantamento da CNN Brasil, os 11 estados além do DF são: Piauí, São Paulo, Paraíba, Amazonas, Pará, Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia, Paraná, Roraima e Pernambuco

No Rio Grande do Norte, a deputada estadual Isolda Dantas (PT) solicitou ao governo do estado a distribuição de absorventes para mulheres em vulnerabilidade. O pedido foi feito através de um requerimento protocolado na Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (14).

A aplicação de medidas locais que garantam a distribuição de absorvente na rede pública de ensino é uma reação ao veto do presidente Jair Bolsonaro ao Projeto de Lei 3968/2019, de autoria da deputada federal Marília Arraes que visava instituir a política em nível nacional.

Aguarde..