Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 15 de Agosto de 2022

Associação Nacional e Internacional de Imprensa - ANI cria setorial para discutir Emancipação da Barra da Tijuca (AP4)

Por Tribuna em 03/08/2022
Associação Nacional e Internacional de Imprensa - ANI cria setorial para discutir Emancipação da Barra da Tijuca (AP4)

A Associação Nacional e Internacional de Imprensa - ANI realizou na sala da ONU da Ordem dos Advogados  do Brasil  - Seccional do Rio de Janeiro, a sua Reunião Mensal.

Na oportunidade foram deliberados Importantes Temas de interesse da sociedade, entre os quais a nomeação dos Cordenadores Setoriais do Movimento de Emancipação da Região da Barra da Tijuca (AP4), a realização do III Curso de Jornalismo Investigativo e do I Encontro Internacional de Jornalistas e Comunicadores. (Na foto o grupo que atuou na Reunião).

Estação de metrô e BRT da Barra da Tijuca | Foto: Rafa Pereira - Diário do Rio

Em 1988 houve um plebiscito para decidir se a região da Barra da Tijuca se tornaria um município e após 34 anos a emancipação da Barra volta a ser discutida. Existe um movimento, de aproximadamente 300 pessoas, liderado pelo jornalista Roberto Monteiro de Pinho, presidente da Associação Nacional e Internacional de Imprensa, com o apoio de Donato Velloso, presidente do Instituto Lagoa Viva.

Roberto Pinho afirma, ao O Globo, que a Barra está abandonada,“o que deveria ser o legado olímpico teve verbas desviadas para a Baía de Guanabara. Além disso, o número de assaltos é crescente. Não temos segurança. Não temos um hospital público de ponta. O BRT não funciona. E, no entanto, a Barra é a região do município que mais arrecada dinheiro. A prefeitura não está cumprindo a sua parte”, justifica Pinho.

O grupo planeja realizar em agosto uma série de debates na sede da OAB Barra para discutir a emancipação. Roberto alega que por causa das eleições em novembro, nada oficial será feito este ano, mas espera que haja um novo plebiscito sobre o tema no fim de 2023.

Aguarde..