Informação, publicidade e prestação de serviços a comunidade | 14 de Agosto de 2022

A importância do magnésio para a saúde

Por Dra. Patrícia Janoni em 16/03/2021
A importância do magnésio para a saúde

O magnésio está envolvido em mais de 300 processos metabólicos, por exemplo; da glicose, dos carboidratos e na síntese de ATP, no metabolismo do fósforo, zinco, cobre, ferro, chumbo, cádmio, acetilcolina, óxido nítrico e vitamina B1. 

Atua ainda como regulador fisiológico da função hormonal e imunológica. 

O magnésio e? o quarto cátion mais abundante em organismos vivos, (o corpo humano concentra em peso absoluto 1Kg de cálcio, sendo este o mais abundante, o potássio, sódio seguem como segundo e terceiro e o magnésio com aproximadamente 27g distribuídos pelo organismo), participando de uma variedade de reações bioquímicas fundamentais. 

A forma molecular de Magnésio dimalato promove a otimização da produção de energia pelo corpo e do metabolismo de carboidratos. 

Nos últimos anos, tem-se observado uma redução na ingestão dietética de magnésio, principalmente em países ocidentais, onde o consumo de alimentos processados, que contêm menor quantidade do mineral, é crescente. 

A deficiência de magnésio tem influência na redução da integridade e da função das membranas celulares, e ainda na elevação da suscetibilidade ao estresse oxidativo, bem como na patogênese de diversas doenças, tais como as cardiovasculares, pré-eclâmpsia/eclampsia, asma brônquica, além de seu possível envolvimento na enxaqueca, osteoporose, alcoolismo e nos distúrbios do sistema imunológico. 

Esse fato se relaciona ao desenvolvimento de doenças crônicas, tais como; resistência insulínica, diabetes mellitus tipo 2 e doenças cardiovasculares, a saber arritmias cardíacas, hipertensão arterial, termogênese, entre outras além de estar relacionado a desordens neuromusculares e no metabolismo ósseo. 

A quantidade de magnésio absorvido no trato digestório varia de acordo com sua concentração na dieta e, com a presença de componentes dietéticos inibidores ou promotores. 

Quanto maior a quantidade de magnésio ingerido, menor a porcentagem absorvida. 

As ações hormonais, não prefiguram influência no processo de absorção dos íons de magnésio. 

Os rins são os principais órgãos envolvidos na homeostase do magnésio. O uso de medicamentos diuréticos, tais como, aldosterona aumenta a excreção de Mg e, além desses medicamentos, os hormônios tireoidianos, a cafeína e o álcool também estão relacionados ao aumento da excreção deste cátion, enquanto o hormônio paratireoidiano inibe a excreção de magnésio 

A aferição do magnésio sérico, é o indicador do estado nutricional mais utilizado. 

A urina e? a principal forma de excreção do magnésio absorvido, que estará reduzida em situações de défice das reservas do cátion; atribuição dos rins, que diminuem na excreção. 

A deficiência grave de magnésio leva a? hiperexcitabilidade muscular e a convulsões. A deficiência limítrofe de magnésio não gera alterações orgânicas inerentes à depleção grave, entretanto impõe uma condição de adaptabilidade e resposta menos eficaz às situações de estresse, e consequentemente em danos cardíacos e vasculares significativos, além de prejuízo no funcionamento do organismo. 

Alimentos ricos em magnésio: 

Sementes, lentilhas, ervilhas, feijões e soja, trigo, abacate, banana, castanha de caju, espinafre, salmão. 

  

Porção  

Conteúdo de Magnésio  

100 g de abacate 

29 mg 

100 g de banana 

27,3 mg 

28 g de castanha de caju 

82 mg 

100 g de espinafre 

79 mg 

10 g de linhaça 

37,7 mg 

100g de salmão 

27 mg 

100 g de soja 

86 mg 

28 g de trigo 

65 mg 

  

Recomendação de ingestão diária  de magnésio 

Faixa etária  

Quantificação diária 

0 a 6 meses 

30mg/dia 

7 a 12 meses 

75mg/dia 

1 a 3 anos 

80 mg/dia 

4 a 8 anos 

130 mg/dia 

9 a 13 anos 

240mg/dia 

meninas de 14 a 18 anos: 

360mg/dia 

meninos de 14 a 18 anos 

410mg/dia 

mulheres de 19 a 30 anos 

310mg/dia 

homens de 19 a 30 anos: 

400mg/dia 

mulheres de 30 a +51 anos 

320mg/dia 

homens de 30 a +51 anos 

420mg/dia 

gestantes 

350-400 mg/dia 

lactantes 

310-360 mg/dia 

Recomenda-se, que praticantes de atividades físicas, façam a ingestão diária de 6 a 10mg de magnésio por kg de peso, em decorrência de perdas que ocorrem durante as atividades. 

O excesso de magnésio pode ocasionar quadros de fraqueza muscular, enjoos e pressão baixa.  

Por ser considerado um nutracêutico laxativo natural, não é recomendado consumi-lo em caso de diarreia.   

Longevidade... porque o essencial é eterno 

Dr. Eduardo Macedo Bernardes 

CREMERJ: 104.654-3 

WhatsApp: (21) 999 147 145 

Aguarde..